Quase todo mundo tem ou já teve um animal de estimação. Mas nem todos prestam atenção aos bichinhos que têm em casa, que não são exatamente de estimação, como as baratas, as lagartixas, as moscas e os mosquitos, por exemplo, que são bichos naturais, e não estão à venda nas lojas. Essa é uma história contada por uma mulher que ama todos os bichos do mundo, mas que, por um acidente, matou dois peixinhos vermelhos. Entre os animais que ela mais gostou estão a lagartixa, o vira-lata Dilermando, Jack - o cachorro americano, um mico muito bagunceiro, uma miquinha linda que usava brincos e colar e se chamava Lisete e tantas outras histórias dos animais de seus amigos. No final do livro, vamos saber se podemos perdoá-la ou não por ter matado os peixes.

Sofia é uma menina de 7 anos. Ela mora com seus pais em uma vila e é praticamente vizinha de sua avó Dorinha, com quem gosta de passar bastante tempo. Mas um dia a vovó Dorinha começa a agir de maneira muito esquisita. Ela abotoa a blusa errado, esquece das coisas que estava fazendo e começa a precisar até de uma babá. Não demora muito para que Sofia perceba que existe algo de errado com sua querida avó. A vovó Dorinha tem Alzheimer, uma doença de causa e cura desconhecidas. Com a ajuda de sua mãe, a menina aprende mais sobre a doença e descobre que os melhores remédios para cuidar da vovó são paciência, amor e carinho

A HISTÓRIA DE UMA FOLHA - Dedicado a todas as crianças que já sofreram uma perda permanente e a todos os adultos que não encontraram uma maneira de explicá-la.

Léo Buscaglia – Ed Record

 A MONTANHA ENCANTADA DOS GANSOS SELVAGENS - Este livro narra a história de gansos selvagens que tinham que enfrentar o frio e o calor, os caçadores e a fome. Mas, apesar dos momentos difíceis, tinham muitas alegrias, como o nascimento de um gansinho, o ¨Cheiro-de-Jasmim¨. Ele gostava muito das histórias contadas pelos velhos gansos à beira do lago. Um dia ouviu a história sobre a Montanha Mágica, onde a vida era bela, mas só iriam para lá os velhos, pois esses eram mais leves (por não terem mais tantos medos), e podiam voar até lá. Com o passar do tempo, seu pai, que tanto amava, foi ficando leve até que chegou sua hora de partir. Cheiro-de-Jasmim ficou muito triste, mas sabia que seu pai estava contente por estar num lugar tão belo.

Rubem Alves - Ed, Paulus


A OPERAÇÃO DE LILI  Estar num hospital longe das pessoas que se ama. Aansiedade e o medo da criança é metaforicamente contada na divertida estória da elefantinha que precisafazer uma cirurgia para tirar seu amigo sapo entalado na sua tromba.

Rubem Alves -  Ed Paulus

CADÊ MEU AVÔ? Renato vive um momento difícil em sua vida: a perda do avô muito querido que lhe contava lindas "histórias da boca". Não sabe onde está o avô e vai pedir a ajuda do Papai Noel para encontrá-lo. A perda de uma pessoa querida é sempre um experiência traumática na vida de todos. É comum que se fale da morte para as crianças usando explicações que as deixam confusas.

A autora, Lídia Izachson de Carvalho, trata do tema com muita sensibilidade, sem apelar para explicações que mistificam a realidade.

Lídia Izachson - Editora: Biruta 

Em COMEÇO MEIO E FIM, Começo, meio e fim conhecemos a  pequena e inocente narradora-personagem que gosta de comparar   pessoas a  doces e conta  como os domingos na casa dos avós são    alegres e aconchegantes.  Mas um domingo  em especial estava   diferente. Naquele domingo, sua avó não  estava contente nem     lembrava um doce, antes, farinha; seu avô nem mesmo veio  cumprimentá-la   na porta. A menina logo desconfia que algo está errado e  imagina   coisas terríveis, até ser levada  ao quarto do avô e descobri-lo doente. E é aí    que o avô inicia uma explicação sobre a  existência e finitude das  coisas,  inclusive do mundo, e como é necessário que o que é  velho morra para que    haja  espaço para o novo florescer

Editora Rocco


MENINA NINA - Este livro é, sem dúvida, o mais comovente de quantos Ziraldo já escreveu para crianças. Ele fala de personagens que conhece, com quem conviveu e com quem construiu sua vida. É como se ele sentasse para contar para seus leitores uma história corriqueira e, ao mesmo tempo, aproveitasse para ter com Nina, sua primeira neta, aquela difícil e delicada conversa que gostaríamos imensamente de não ter nunca.

Ziraldo - Ed Melhoramentos


MEU FILHO PATO - Ao longo do seu desenvolvimento, toda criança vivencia situações de perda - como quando muda de casa, quando nascem os irmãos, quando adoece ou morre um ente querido -, que podem gerar sentimentos e reações fortes. Se esses momentos representam vivências difíceis, por outro lado podem nos ajudar a crescer. Para que as crianças possam enfrentar esses desafios é muito importante que consigam expressar seus sentimentos, em conversas e brincadeiras ou através de histórias ficcionais.

O MEDO DA SEMENTINHA - Conta a trajetória de uma Sementinha desde seu nascimento até virar uma bela árvore. Durante esse percurso, surgem medos e preocupações com o desconhecido. A mãe dela acompanha esses sentimentos, confortando-a e tentando tornar mais fáceis esses momentos. Da morte da Sementinha nasce uma linda árvore, e, assim, o medo foi embora, dando lugar a uma vida muito feliz. Com essa metáfora, o autor trata da morte e da vida como amigas, onde uma dá lugar à outra.

O livro O DIA EM QUE O PASSARINHO NÃO CANTOU trata sobre a perda de um animal de estimação, uma experiência bastante comum para a criança, que provoca muito sofrimento e a coloca em contato com a questão da morte, podendo levar ao questionamento de outras situações de perda e morte.

 Luciana Mazorra e Valéria Tinoco - Ed. Livro Pleno

O LEÃO SEM JUBA

Na magia da história O Leão sem Juba, Nely nos conta a trajetória de muitos que carregam no corpo as marcas das diferenças.Com arte e sensibilidade mostra bque o carinho do Amor, da Amizade e da Solidariedade é o único a ajudar na superação do sofrimento e na descoberta do sentido da vida.

Nely Guernelli Nucci - Ed. Paulinas


QUICO E O DR AMIGÃO Conversando com as crianças sobre a insuficiência renal crônica

Cristiane Hegedus Karan

Pensando na dificuldade que muitos adultos têm em falar com seus filhos sobre a morte, o escritor Ilan Brenman, autor de inúmeros livros de sucesso destinados ao público infantil, e a equipe de psicólogas do Instituto 4 Estações, especializadas em lidar com situações de perda, resolveram convidar seis escritores de renome para criar histórias para os pequenos sobre esse assunto. O resultado é um livro tão variado em estilos - há contos de humor, outros mais tristes, um mais psicodélico, cordel e poesia - quanto em conteúdo - muitas possibilidades para que as crianças possam falar sobre a morte e entendê-la como um fenômeno inerente à vida.